terça-feira, 27 de junho de 2017

Requiem Aeternam

De você não quis perfeição
Pois isso nem eu mesma tenho
Quis apenas amor
Sentimentos verdadeiros
Carinho sem espera ou recompensa
Aquele arrepio bom
Que surge quando a gente pensa
Relembra
Para você eu quis o bem
Desejei as melhores coisas
Quis ser melhor a cada dia
Consertar em mim
O que antes achei que não poderia
Quis ser canção
Para embalar as tardes de tédio
O vazio da distância
Mas com o tempo tudo foi mudando
O castelo construído
Com suspiros noturnos
Sorrisos e lágrimas de saudade
Começou a ruir
Você foi se transformando
Em algo que eu nunca imaginei
Não quis acreditar
Relutei...
Agarrei-me às boas lembranças
Como náufrago em busca de salvação
O que eu não sabia
Era que machucava mais e mais
Meu coração. 


Malu Aguiar


terça-feira, 8 de novembro de 2016

Saudade

Lembranças
Só o que me resta
Nessa noite fria
De primavera sem cor
A sombra de um sorriso
As sobras de um abraço
A lua
Companheira de pensamentos
Hoje me castiga
Com as lembranças de noites felizes
Que nunca mais irão voltar
A luz da lua
Ilumina o quarto vazio
O seu cheiro
O seu travesseiro
Tudo ainda está aqui
E permanecerá
Ainda que o tempo queira apagar
Você sempre estará em mim
Sempre lembrarei de você
Porque nada, nem o tempo,
Me fará te esquecer.  


Malu Aguiar 

Sorriso

Quando você sorriu
Senti o céu se abrir sobre mim
Como se um raio de sol
Ultrapassasse as nuvens
Apenas para me avisar
Que era o início de uma nova história.
Quando você me beijou
Perdi por alguns segundos o sentido
Senti como se flutuasse
Levada por uma leve brisa
Que saiu da sua boca
E tomou a minha respiração
Me fez sonhar
Me fez sentir
Que talvez o “para sempre” exista
Que finalmente
Alguém encontrou o caminho
Para o meu coração
Quando você entrou na minha vida
Tudo que era cinza virou cor
E eu senti
Finalmente senti
O que é o amor.


Malu Aguiar 


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

E se partir?

Não existe coisa pior do que você desejar que uma pessoa fique, quando ela já decidiu partir!


Eu sei que algumas pessoas irão dizer: “Existe sim, estar doente, blá blá blá...”, entendam uma coisa, para os apaixonados, perder alguém é o mesmo que adoecer, a dor da perda é imensurável, pelo menos nos primeiros dias, é um sentimento indescritível! Então parem de querer medir a dor dos outros, que coisa feia! 

Voltando ao assunto, nós nos sentimos desgastados, como se vivêssemos numa eterna queda de braço, um cabo de guerra, sabe aquele ditado: “Dar murro em ponta de faca”? Pois é, exatamente isso! E o que acontece se caímos na insanidade de esmurrar a ponta de uma faca? Nos machucamos não é verdade?  Assim mesmo acontece quando colocamos a birra do coração na frente da razão. Muitas vezes nem sabemos mais porque queremos a pessoa ao nosso lado, mas, aquela teimosia que habita em nós só para causar desordem, quer porque quer que a gente permaneça e que alimentemos relações que são claramente destrutivas.  

Então, o que fazer quando alguém não deseja mais ficar? Vá aprender um tricô, aprender corte e costura e seja feliz! Mentira, só zoeira! O certo seria sentar, conversar, saber o motivo do desejo de partir e depois avaliar, tem conserto? Posso mudar alguma coisa? Se as respostas forem NÃO, então, espere ele sair (se você conseguir ser suficientemente forte, leve as malas até a porta), tranque a porta, chore o quanto quiser e achar necessário, tire um tempo pra você, viaje, conheça outras pessoas, saia mais com seus amigos, tente ao máximo se afastar da pessoa que não te quer mais. 

 Ponha uma coisa na cabeça, só existe uma pessoa que devemos obrigar a nos amar, nos mesmos! Quando deixamos de nos amar e nos respeitar passamos a aceitar muitas coisas que não merecemos. Portanto, ame-se! Valorize-se! A vida é curta demais para empacarmos a vida esperando em frente ao portão por alguém que resolveu partir e que talvez nunca mais volte. 

Malu Aguiar 

Resultado de imagem para dar adeus a quem se ama

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Brisa

Eu andei sozinha
Por terras tão distantes
Cheias de incertezas
Naveguei em mares de ilusões
Caminhei  descalça
E por tantas vezes
Senti o chão fugir dos meus pés
Deitei na relva
Buscando ver no céu
A alegria do azul
O brilho das estrelas
Mas tudo era sempre tão cinza!
Então...
Do inóspito fiz meu lar
Cheio de muros e portões
Mas então você chegou
Assim como quem nada queria
E aos poucos, um a um
Os portões foram sendo destrancados
E todas as minhas defesas
Foram abrindo caminho
Para o azul que invadia
Para as novas cores que ali surgiam
Um ar fresco invadiu
Levando embora o pó das estrelas cadentes
Confidentes de tantos desejos
E enfim no céu se pode ver
As estrelas, a lua, o azul...
Mas a brisa que trouxe alegria
Levou-a embora
Deixando apenas tristeza e saudade
Sem explicação, você foi embora,  
Ficando apenas o vazio das horas.   


Malu Aguiar 

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

O que me inunda

E depois de um trago as palavras vão fluindo, estava com muita saudade de falar de amor de uma forma leve, agradável, porque o que rima com amor não é dor, é mais amor, é flor, é cor! Por mais que a vida teime em fazer essa rima, são nossas escolhas que conduzem o poema. Ritmize-se, mas da melhor forma! 

Não tenham medo de demonstrar amor pelas pessoas, não lembre com constância da pessoa que te feriu, das mágoas e das marcas que ela deixou, entenda que amar é para pessoas fortes e corajosas, no mundo existem muitas pessoas covardes, às vezes é de propósito (plantam sentimentos, rega-os com falsas promessas e ficam até que eles floresçam, mas não são capazes de cuidar, de manter, porque amar dá trabalho! São as pequenas coisas, a valorização dos pequenos gestos, a cumplicidade, o companheirismo, a fidelidade... existem pessoas que têm a alma livre demais para aceitar, e se acostumar, com essa prisão sem grades, não conseguem se ver acordando todos os dias ao lado da mesma pessoa, passar pelas fases boas e ruins sem perder o brilho no olhar, fazer questão de dar um beijo de boa noite e acordar na madruga só para ter certeza que, a pessoa que ela escolheu para dividir a vida, está bem.)  mas às vezes não é covardia, é apenas o medo de ser abandonado, ficar sozinho numa estrada sem saber qual direção tomar. 

Não estou dizendo que o amor não vá nos ferir às vezes, tirar um pouquinho da graça das coisas, nos machucar... mas, quando isso acontecer, corre lá nas gavetas, pega uma caixinha de lápis de cor e começa a colorir: o dia, o céu, as flores, a vida! Não castiguem o amor, ele não é mau, ele só é meio atrapalhado e, se não o conduzirmos, ele acaba metendo os pés pelas mãos  nos deixando assim, no chão, com aquela cara de vergonha de quem caiu na frente da pessoa que gosta.  Porém, devemos lembrar que amor é como pássaro, como borboleta, precisa do céu, precisa de sonhos, de voos para não ficar com as asas atrofiadas, então porque não voar juntos?  E se um dia você cair e se machucar, dê um tempo, cure os machucados, estique a sua asa, encontre outro pássaro, ou borboleta, e alce outro voo, voe longe, voe bem alto! Purifique a mente, limpe seu coração e deixe a porta destrancada, não deixe aberta porque coração é lugar precioso e nem todos merecem entrar e fazer morada.  

Ninguém nasceu para viver sozinho, somos borboletas de uma asa apenas,  precisamos de outra asa para equilibrar os voos, a vida é tão linda, tão breve... tudo pode se acabar em apenas um sopro. Então pergunto a você que está lendo, já demonstrou amor hoje? 

Malu Aguiar 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Florescer

Vento frio de inverno
Primavera fez florescer
Quem dera eu pudesse agora
Ter você aqui
Para ouvir sua voz
Beijar você
Sonho com teu cheiro
O gosto do teu beijo
E chego a sentir
O toque das suas mãos
Mas quando o sol aparece
O coração emudece
E não sei o que fazer
Respiro fundo
Sigo a vida
Contando as horas
Para anoitecer.

Malu Aguiar 

Resultado de imagem para florescer tumblr